Palavrão

Vi a entrevista que o ator Paulo Cesar Pereio deu a Geneton Morais Neto na Globonews e logo transmito meu desgosto. A edição retirou todos os palavrões que Pereio usa em seu linguajar como coisa absolutamente natural. Quem está acostumado a ver seu programa no Canal Brasil, Sem Frescura, só pode ficar muito irritado com aquela quantidade de pontos sonoros no meio da fala de Pereio, que é um divino desbocado. Não sei por que a maioria das pessoas tem problema em ouvir palavrão. Minha gente, palavrão é catarse. Só fala palavrão quem é honesto consigo mesmo e com os outros. Quem não gosta de palavrão é hipócrita.  Mas valeu a pena ver Pereio lembrando sua convivência com o anjo pornográfico Nelson Rodrigues; sua citação bilíngue de Charles Bukowski; seu recital de Camões e sua absoluta integridade. Fiquei até muito satisfeito quando ele explicou que aquelas coisas horríveis que fala sobre os nordestinos eram apenas brincadeira e eu acredito. Pereio falando palavrão é mil vezes mais decente do que os ilustres políticos que querem reajustar seus próprios salários. Contra todas as expectativas, fumando, bebendo e otras cositas mas, feito um louco, Pereio chega aos 70 anos.

Anúncios

Sobre feriasnoinferno

Meu nome é Carlos de Souza, mas todo mundo só me conhece por Carlão. Sou jornalista e andei escrevendo uns livros bestas. Vou continuar fazendo essa merda.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Palavrão

  1. Laélio disse:

    ” Fiquei até muito satisfeito quando ele explicou que aquelas coisas horríveis que fala sobre os nordestinos eram apenas brincadeira e eu acredito.”
    Acreditas, mesmo, Carlão?
    Las otras cositas, parece, deixam o ex-grande ator muito doidão, aos 70 anos. Você viu um documentário sobre ele – anterior a essa entrevista (uma dessas TVs Cultura) ? Absolutamente arrasado, decrépito, sobrevivendo num apartamento (Copacabana ou Ipanema) de quinta categoria, confessando viver de favores de velhos amigos, o cu velho cheio das “coisas”…
    Não dou valor, “meu irmão”!
    Adoro uma putaria, bem colocada, oportuna – como você bem o faz.
    Abraço,
    Laélio

  2. Jarbas Martins disse:

    Isso Laélio, putaria bem trovada como a sua.Você é o maior glosador que tivemos, o Nei Leandro concorda (pelo menos, nesse ponto) comigo.Você é o pós-Bocage.
    Falar em pós, Carlão, conhece o pós-pós maldito André HP ?. Tem 19 anos, é coisa forte demais para os meus quase 70 anos.Tentei dizer isso a ele num post no Substantivo Plural, mas como ando meio adoentado, sob efeito de remédios, escrevi um texto que nem eu mesmo consegui ler.Nem consegui entrar no site dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s